Alan Moore diz que odeia super-heróis

Alan Moore odeia super heróis

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Alan Moore revelou que não lê quadrinhos de super-heróis há 16 anos, e que os “odeia”.

Alan Moore odeia super-heróis

“Eu não leio nada de super-heróis desde que terminei Watchmen. Odeio super-heróis. Acho que eles são abominações. Eles não significam mais o que costumavam significar. Eles ficavam originalmente nas mãos de escritores que ativamente expandiam a imaginação de seu público, formado por crianças de nove a 13 anos.

Eles faziam isso muito bem. Hoje, os quadrinhos de super-heróis não tem nada a ver com essas crianças de nove a 13 anos. É uma audiência formada geralmente por homens, de 30, 40, 50, 60 anos. Alguém criou o conceito de graphic novel. Os leitores se agarraram a ele, interessados em uma maneira de validar seu contínuo amor pelo Lanterna Verde ou Homem-Aranha sem parecer de alguma forma emocionalmente subnormal.

Eu não acho que o super-herói significa nada de bom. Acho bastante alarmante ver adultos assistindo ao filme dos Vingadores e se deliciando com conceitos e personagens criados para entreter crianças de 12 anos dos anos 1950.”

Alan Moore é o responsável pela criação de Watchmen, V de Vingança, o personagem John Constantine (HellBlazer) – todos focados em anti-heróis –, além de ter participado em diversas outras obras.

Confesso que há um bom tempo também deixei de admirar heróis e aproveitar um pouco mais do que os anti-heróis têm a oferecer. Claro que não deixei de ler/assistir os filmes, mas o outro lado da moeda me parece mais interessante.

São personagens mais completos, complexos e profundos. E que tem de lidar com acontecimentos e dores internas semelhantes às que lidamos no dia a dia. Algo um pouco mais direcionado para a realidade, ao contrário de heróis, que são bastante caricatos.

E aí, você concorda com as palavras dele? Acredita que os heróis estão “batidos”?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...