Ciência

As 10 fobias mais comuns e suas causas

Se você se identifica com alguma delas, você não está sozinho!

Entre as sensações mais importantes para a sobrevivência do ser humano está o medo. A fobia, no entanto, é um medo persistente e irracional de um determinado objeto, animal, atividade ou situação que represente pouco perigo real, mas que, mesmo assim, provoca extrema ansiedade.

Ela costuma ser de longa duração, provoca intensas reações físicas e psicológicas, e ainda pode afetar seriamente a qualidade de vida de quem tem.

Sua causa de fato, ainda é um mistério. Embora algumas pesquisas lancem hipóteses, como heranças genéticas, assim como pode estar ligada com traumas e situações passadas.

O I Fucking Love Science usou dados de pesquisa do YouGov, na qual 2.088 adultos foram entrevistados sobre a intensidade de seus medos relacionadas a animais ou situações específcas.

Confira o resultado abaixo.

As 10 fobias mais comuns e suas causas

1. Altura

Se você se identifica com alguma delas, você não está sozinho!

A fobia mais comum entre as pessoas é o medo de altura. 23% dos entrevistados disseram que tinham muito medo de altura, enquanto 35% disseram que sentiam apenas um pouco de medo. As pessoas também tendiam a desenvolver mais medo à medida que envelheceram.

Conhecida pelo termo “Acrophobia”, tem origem do grego “ákron”, que significa pico ou borda. Este tipo de fobia parece ser resultado de uma incapacidade de perceber dimensões verticais.

A pesquisa sugere que pessoas acometidas por ela, superestimam as distâncias verticais, e aqueles com maior erro de cálculo tendem a sentir mais forte o medo de alturas. No entanto, o que ainda não ficou claro, é qual conduz o outro.

2. Cobra

Em segundo lugar estão as cobras, que deixam 21% das pessoas com muito medo e 31% com pouco.

Para alguns, não há maior terror do que ver um desses répteis se arrastando pelo chão. Conhecida como “Ophidiophobia”, esta fobia é um pouco irracional, porque a maioria das cobras são completamente inofensivas.

Pesquisas sugerem que os bebês têm um medo inato de cobras quando nascem, o que significa que é um estado da natureza. Apesar do caráter inofensivo das cobras, o medo pode ser um instinto de sobrevivência fixado nos humanos.

3. Falar em público

O medo de falar em frente a uma multidão é conhecido como “Glossofobia”, e é a terceira fobia mais comum. 25% dos entrevistados apresentaram muito medo, enquanto 36% um tanto mais moderado.

Para algumas pessoas, a ansiedade de falar em público pode ser qualquer sentimento, de um nervosismo passageiro até uma possível paralisia. A psicologia por trás dessa sensação não é muito exata, mas, o que é está certo, é que afeta muitas pessoas.

4. Aranhas

A não menos comum, “Arachnophobia” afeta 18% do público [inclusive quem escreve este texto], enquanto 24% se dizem pouco incomodados com a aparência demoníaca destes aracnídeos.

Assim como o medo de cobras, este sentimento pode ser inato desde quando se é bebê. Novamente, a psicologia por trás desta fobia não é clara, mas existem várias possibilidades.

Ela pode ser causada pelo movimento errático das aranhas, ou uma resposta evolutiva das nossas interações com elas. Outros ainda sugerem que é resultado do condicionamento (associação por repetição de um estímulo, que passa a provocá-la sempre), embora pesquisas recentes sugiram que ainda possa ser resultado de herança genética.

5. Lugares estreitos

“Claustrofobia”, ou o medo de estar em um pequeno espaço afeta 14% das pessoas e incomoda um pouco 29%.

As pesquisas sugerem que pessoas as quais projetam seu espaço pessoal longe de seus corpos, são mais propensas a experimentar esta fobia. Ela pode estar ligada a uma distorção na percepção espacial.

Uma curiosidade é que, ao contrário do medo de altura, no qual as pessoas superestimam as distâncias verticais, na claustrofobia elas subestimam distâncias horizontais.

6. Rato

A “Musophobia” enlouquece 9% das pessoas, enquanto 17% se importa menos com a presença dos ratos.

Há pouca pesquisa acerca desta fobia. No entanto, algumas teorias que analisam a causa, incluem uma resposta condicionada (como no caso das aranhas) de quando as pessoas são surpreendidas pela aparição de um rato.

Pode estar ligado ao subconsciente também, porque é sabido que ratos sãos grandes transmissores de doenças. Ratos e roedores aparecerem frequentemente para assustar personagens na TV, desenhos animados e filmes, contribui para o desenvolvimento deste medo, também.

7. Agulhas e injeções

Se você sente tontura, sua frio ou até chora quando vai tomar injeções ou tirar sangue, você não está sozinho. 8% dos entrevistados são acometidos por estas sensações, e 16% sentem apenas um incômodo.

Às vezes, chamado de “Trypanophobia” ou simplesmente fobia de agulha, este medo foi apenas reconhecido como uma fobia em 1994. Desde então, algumas teorias foram apresentadas quanto à causa.

Alguns pesquisadores defendem a ideia de estar ligada a herança genética, ligado ao medo de feridas de facadas que nossos antepassados experienciavam. O ambiente próprio das injeções por si só contribuem para a ansiedade.

8. Voar de avião

7% das pessoas passam mal quando têm que viajar de avião, e 17% sentem um desconforto.

Conhecida como “Aviophobia” ou “Aerophobia”, a principal causa nesse medo é a liberação de hormônios do estresse enquanto o avião está em voo.

Um pouco de turbulência aumenta nossos níveis de estresse, o que reduz nossa capacidade cognitiva e aumenta nossos níveis de estresse mais ainda, e assim por diante. É um círculo vicioso que pode levar algumas pessoas a temerem que o avião esteja prestes a despencar do céu.

9. Multidão

A “Agoraphobia” ou simplesmente medo de multidões está entre as fobias mais comuns. 4% passam mal em locais aglomerados e 17% se sentem incomodados apenas.

Esta fobia é relacionada ao medo de estar em uma situação que seja difícil escapar, assim como estar em um espaço aberto ou transporte público. Isso pode causar ansiedade e, em casos extremos, algumas pessoas até evitam sair de casa.

A causa está relacionada a um tipo de transtorno, no qual algumas pessoas experimentam ataques de pânicos e sensações intensas de medo. Eventos traumáticos, como luto, podem contribuir para a fobia. Assim como pode existir uma herança genética.

10. Palhaço

Se você treme ao ver a imagem de um palhaço, 4% das pessoas te acompanham nessa sensação, enquanto 8% são indiferentes.

Embora alguns se refiram como “Coulrophobia”, não foi reconhecida como uma fobia de fato.

A possível causa deste medo está ligada ao reconhecimento de padrões, nos quais as pessoas reconhecem os palhaços como familiares, mas ficam perturbadas quando a imagem não corresponde ao que eles supõem que estejam vendo.

Outros estudos sugerem que, pelo fato de as pessoas não conseguirem ver a verdadeira expressão facial em um palhaço, torna-os perturbadores. Seus sorrisos constantes também são motivo de inquietação.

Estes são os medos mais comuns entre as pessoas. Então, se você se identifica com alguma dessas fobias, lembre-se: você não está sozinho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Categorias
CiênciaListasMundo Geek

Jornalista, escreve sobre arte, cultura, comportamento, psique, política e assuntos gerais relacionados às ciências, sociedade e mundo geek.