Cinema e TV

Confissões de Adolescente – Crítica

confissõesdeadolescente-2

Há 20 anos estreava na TV Brasileira o que seria para os jovens da época o espelho da maioria de seus dramas, medos e frustrações. A série Confissões de Adolescente, baseada nas confissões feitas pela então jovem Maria Mariana em seu diário, era o retrato de como é complicada a passagem da infância para a vida adulta.

A série foi exibida entre 1994 e 1996 pela TV Cultura e ganha agora a sua versão atualizada nos cinemas brasileiros com a mesma direção de Daniel Filho, ao lado de Cris D’amato e roteiro de Matheus Souza.

O filme mantém a sua fórmula de sucesso e trata de questões que são “tabus” para os jovens, como relacionamento, sexo, escolha da carreira, bullying e traz os temas para a atualidade. Ou seja, os jovens não se veem mais diante de um diário, mas sim imersos nas redes sociais.

confissõesdeadolescente-1

As quatro irmãs cariocas vivem separadamente os dramas pertinentes à sua idade, passando assim por todas as fases entre o fim da infância e o início da fase adulta.

Tina (Sophia Abrahão) interpreta a irmã mais velha, que está cursando o primeiro ano da faculdade de direito, procurando emprego para conseguir se bancar e continuar a morar sozinha, enquanto vive uma crise com o namorado, que é também o seu primeiro amor.

Bianca (Isabella Carneiro) é a irmã mais maluquinha, foge dos padrões de menina perfeita, não faz a menor ideia de qual carreira seguir e esconde dos amigos e da família que gosta de garotas. Alice (Malu Rodrigues) vive o drama de perder a virgindade ao lado do primeiro namorado. E Karina (Clara Tiezzi), a caçula, acaba de ter a primeira menstruação, é viciada em tecnologia e está descobrindo o “amor”.

A maioria dos temas são tratados de forma superficial, com exceção da primeira vez de Alice que tem um destaque maior no filme. A união entre as irmãs, que sempre marcou a série, também não está tão presente, só entre as personagens Tina e Alice quando a segunda passa por um sério imprevisto.

A principal diferença entre o filme e a série está no tempo e como os jovens se tornaram mais digitais dos anos 90 pra cá. Há uma presença constante do ambiente digital, marcada com vídeos e posts, e é assim que o filme nos atualiza sobre os sentimentos das meninas.

350216-970x600-1-12

O elenco principal é demais! Além das meninas, que estão sensacionais e entregues aos papéis, Cassio Gabus Mendes, que vive Paulo, o pai delas, arrasa. Vale também um destaque para alguns personagens secundários, como o Pedro (Bruno Jablonski), amigo do filho de Deborah Secco, que rende os momentos mais cômicos do filme dando dicas interessantes a Felipe (João Fernandes), que quer conquistar Clara.

A própria Deborah Secco, a Carol do seriado, tem uma pequena participação interpretando uma mãe muito “sem noção” que está preocupada com as camisinhas vencidas, não usadas (rs), do filho. Na contramão da passagem cômica e de destaque de Deborah Secco, a participação especial das demais atrizes da série – Maria Mariana (Diana), Georgiana Góes (Barbara) e Daniele Valente (Natália) – passam quase despercebidas.

Durante uma hora e meia de filme, mergulhamos fundo no mundo jovem, nos divertimos e choramos junto com os personagens. Ao mesmo tempo em que somos levados a lembrar da série, vemos os temas levantados serem tratados de forma totalmente atual e moderna. Agora fazendo a vez para a nova geração.

Nota: 3/5

3estrelas

confissoes-de-adolescente-o-filme

Confissões de Adolescente

Diretor: Daniel Filho
Roteiro: Matheus Souza
Gênero: Comédia
Lançamento: 10 de janeiro de 2014

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Categorias
Cinema e TVCríticasCríticas de FilmesDestaqueNews

Publicitária, adora cozinhar, maníaca por cinema, séries e livros. É nerd pela influência do namorado, que a ensina a jogar videogame e conhecer todo o mundo geek nas horas livres.