Cinema e TV

Especial Quentin Tarantino e suas obras malucas

Especial Quentin Tarantino

Especial Quentin Tarantino

Quentin Tarantino é o diretor “motherfucker” número um do coração de muita gente. Seus filmes apresentam uma linguagem única e nada convencional com cenas longas e diálogos bem pensados.

Em suas produções, Tarantino gosta de usar uma trilha sonora inspirada nos anos 70 e aprecia trabalhar com atores como Samuel L. Jackson, Michael Madsen e Uma Thurman.

Neste especial, vamos falar sobre a maneira que Tarantino produz e escreve os seus filmes usando algumas cenas clássicas com atuações pra lá de elogiadas. Confira a seguir.

Cães de Aluguel (Foto: Divulgação)

Cães de Aluguel (Foto: Divulgação)

Quentin Tarantino e suas obras

Muita gente acha que Tarantino abusa de violência e linguagem pesada em seus filmes, não que isso seja mentira (pelo contrário), mas esse é o recurso que ele utiliza para passar uma mensagem que vai além do sangue das cenas.

Isso acontece por ele ser o roteirista e o diretor de seus filmes. Assim, a premissa original sempre sai conforme o roteiro é escrito e traduzido para as câmeras. Vocês sabiam que o roteiro de Assassinos por Natureza é de Tarantino? O diretor Oliver Stone fez um bom trabalho, mas foi Tarantino que completou o “recheio do bolo”.

Especial Quentin Tarantino

Assassinos por Natureza (Foto: Divulgação)

O primeiro sucesso de Tarantino veio com Cães de Aluguel em 1992. O sucesso do filme, no Festival de Sundance do mesmo ano, o credenciou ao mundo do cinema e ao estrelato. Cães de Aluguel fala por si só e é um soco na cara de quem assiste.

A cena inicial, que conta com o próprio Tarantino falando sobre a verdade por trás da música “Like a Virgin”, da Madonna, é sensacional. Michael Madsen é outro que dá um show nesse filmaço, que conta a história de seis ladrões recrutados para um arriscado assalto à uma joalheria. Dê uma olhada na cena inicial de Cães de Aluguel e veja o que difere o mestre dos outros.

Cães de Aluguel

Tarantino tinha tanta certeza que Cães de Aluguel faria sucesso que apostava as suas fichas nele para fazer Pulp Fiction, e sabia que este seria o filme que abalaria Hollywood e o mundo.

Pulp Fiction tem carisma e um jeito de peculiar de narrar a estória. Abaixo uma de suas cenas épicas.

Pulp Fiction

Pulp Fiction é um dos 100 filmes que você tem que assistir antes do fim do mundo. Por ele, Quentin Tarantino levou o Oscar de Melhor Roteiro Original, junto com seu parceiro Roger Avary. Pulp Fiction ainda teve outras seis indicações: Melhor Filme, Melhor Edição, Melhor Ator (John Travolta), Melhor Ator Coadjuvante (Samuel L. Jackson), Melhor Atriz Coadjuvante (Uma Thurman), Melhor Diretor (Quentin Tarantino).

John Travolta e Samuel L. Jackson estão impecáveis na dupla de criminosos do chefão Marsellus Wallace (Ving Rhames). Uma Thurman é Mia Wallace, esposa de Marsellus e sua atuação é brilhante. Me arrisco a me dizer que somente Quentin Tarantino sabe dirigir Uma Thurman.

Para os amante de cinema, Pulp Fiction é indispensável.

Pulp Fiction (Foto: Divulgação)

Pulp Fiction (Foto: Divulgação)

Após o sucesso de Cães de Aluguel e Pulp Fiction, os fãs ficaram ávidos por mais filmes de Tarantino e ele veio com Kill Bill Volume 1 e Volume 2. O filme retrata a vingança de Black Mamba (Uma Thurman) contra Bill (David Carradine) e seus capangas (Michael Madsen, Vivica A. Fox, Daryl Hannah e Lucy Liu).

Kill Bill rende por suas lutas de espadas com muito sangue. Para quem gosta de Kung fu e porradaria é um prato cheio.

Kill Bill Volume 1

Kill Bill Volume 2


Após ter feito os filmes que ele sempre sonhou fazer, o mestre se supera e cria uma versão para o término da segunda guerra mundial e morte de Hitler com o sensacional Bastardos Inglórios. Os detalhes das cenas, a interpretação magnífica de Christoph Waltz e o roteiro mostram perfeitamente o modo Tarantino de fazer filmes.

Bastardos Inglórios

Bastardos Inglórios ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante para Christoph Waltz e Tarantino levou o Oscar de Melhor Roteiro Original. O filme ainda teve mais seis indicações: Melhor Fotografia, Melhor Direção (Quentin Tarantino), Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som, Melhor Filme e Melhor Edição.

Django Livre (Foto: Divulgação)

Django Livre (Foto: Divulgação)

Django Livre é outro grande filme do diretor. Na trama, ambientada no sul dos Estados Unidos dois anos antes da Guerra Civil, Django (Jamie Foxx) é um escravo cujo histórico brutal com seus ex-senhores o coloca cara a cara com o caçador de recompensas alemão, o Dr. King Schultz (Christoph Waltz).

Os dois passam a caçar criminosos pelo sul dos EUA e vão até o resgate de Broomhilda (Kerry Washington), esposa de Django perdida para o tráfico de escravos. A busca acaba levando-os até Calvin Candie (Leonardo DiCaprio), o proprietário de “Candyland”, uma fazenda abominável onde os escravos são preparados pelo treinador Ace Woody para lutarem entre si por esporte.

Django Livre

Para finalizar, quem já assistiu os filmes de Tarantino e o admira, assista esse curta com Selton Melo e Seu Jorge.

Leia também Melhores filmes Netflix

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Categorias
Cinema e TVDestaqueEspeciaisNews

Nerd, Gamer e Botafoguense. Sonha viver em Skyrim e passar férias em Raccoon City antes que a Matrix seja desplugada.