Saiba como pensadores da história distribuíam seu tempo

Como pensadores da história distribuíam seu tempo

Como pensadores da história distribuíam seu tempo? Todos os seres-humanos contemplam de 24 horas para concluir suas atividades e hábitos diários construídos a partir de costumes que envolvem capacidades criativas e intelectuais.

As características pessoais surgem em como cada pessoa organiza os seus horários e aloca o tempo para as suas atividades.

Em seu livro Daily Rituals, o escritor Mason Currey apresenta como os artistas e pensadores mais influentes da história distribuíam o seu tempo entre o trabalho e as atividades específicas do seu dia a dia. Confira a seguir.

Como pensadores da história distribuíam seu tempo

Ludwig van Beethoven

o-BEETHOVEN-900

O músico Beethoven despertava às 06h, tomava um café da manhã preparado com exatos 60 grãos contados minuciosamente por ele. Compunha até às 14h30 e, na sequência, fazia uma refeição acompanhada de vinho. Depois do jantar ele dava uma caminhada acompanhado de caneta e papéis com composições e parava em uma cafeteria para ler o jornal. Finalmente voltava para casa para jantar, seguido de um copo de cerveja e um cachimbo antes de dormir.

Victor Hugo

o-HUGO-EDIT-900

O escritor Victor Hugo levantava-se ao som de tiros de um Forte próximo de onde morava, tomava o café da manhã composto por café fresco e dois ovos cozidos e tomava um banho de água fria. Após o meio-dia ia fazia exercícios na praia e todos os dias visitava o barbeiro. Andava de carruagem com sua esposa e à noite lia e respondia cartas. Antes de dormir, conversava e jogava cartas com os amigos e a esposa.

Honoré de Balzac

o-BALZAC-EDIT-900

O escritor Honoré de Balzac tinha o hábito de começar a escrever às 01h e terminava às 08h. Em seguida tirava um cochilo de uma hora. Depois voltava a escrever às 16h e bebia em média 50 copos de café por dia. Seguia com 15 minutos de exercícios. Antes de dormir tomava um banho e recebia seus convidados.

Le Corbusier

1222938557_0402_Corb_Graphic_tcm20-2126586

O teórico de arquitetura Le Corbusier começava o dia fazendo exercícios, depois tomava um café com sua esposa e se ocupava em contemplar arte. Em seguida, colocava seus empregados para trabalhar as ideias que havia pensado pela manhã. Depois disso, voltava para casa.

Sigmund Freud

Capture-d’écran-2014-03-31-à-13.04.01-810x537

O psicanalista Sigmund Freud se levantava tomava um café da manhã e aparava a barba. Na sequência, atendia os seus pacientes; e chegava a fumar em média 20 cigarros por dia. Em seguida almoçava e depois saia para dar um passeio por Vienna. Voltava para casa para atender mais pacientes e finalmente convivia um pouco com a sua família e jogava cartas. Antes de dormir, lia e escrevia para revistas.

Maya Angelou

daily-rituals-how-artists-work-creative-routines-rj-andrews-5

A poeta Maya Angelou acordava às 06h, tomava um café e saia trabalhar em quartos de hotel e motel. Antes de tomar banho e preparar o jantar, lia o que tinha escrito naquele dia. No fim do dia, lia para o seu marido o que tinha escrito e depois ia se deitar.

Charles Dickens

dickens

Depois de se levantar às 06h30, Charles Dickens tomava o seu café da manhã durante uma hora. Das 09h até às 14h estudava e escrevia em completo silêncio. Depois saia para dar um passeio por Londres ou pelo campo até às 17h. Finalmente chegava em casa para jantar e passar um tempo com seus amigos e família.

Immanuel Kant

kant

O filósofo Kant acordava às 05h para tomar um chá, fumar um cachimbo e meditar antes de começar a escrever. Depois disso, ele dava palestras e ensinava lógica. Parava em um pub para fazer uma refeição composta por carne e vinhoe caminhava durante meia hora antes de fazer uma visita à Joseph Green. Finalmente, às 19h lia por cerca de três horas antes de se deitar.

¿Cómo-es-que-distribuían-su-tiempo-las-personas-más-brillantes-e-influyentes-de-la-historia

Para mais informações acesse este link.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Maria

    Muito interessante! Mas a tradução tá uma merda e vocês estão fornecendo informações equivocadas a quem não fala inglês (ninguém é obrigado, exceto quem se põe a traduzir textos…)

  • Paula Romano

    Oi, Maria! Já demos uma boa revisada. Tínhamos simplificado os acontecimentos, mas, como você mesma disse, ninguém é obrigado a saber. Obrigada por comentar. Um abraço!