Psicólogo diagnostica personagens de Game of Thrones

Psicólogo diagnostica personagens de Game of Thrones

O psicólogo Kirk Honda, especializado em psicoterapia, apresenta um podcast chamado “Psychology in Seattle”. No show, ele diagnosticou alguns dos personagens mais sádicos do Game of Thrones.

É bom ressaltar que as análises são pura diversão. Na realidade, tanto psicólogos quanto psiquiatras, apenas podem diagnosticar alguém através de consultas.

O diagnóstico dos personagens de Game of Thrones

Ramsay Bolton: Transtorno de personalidade sádica e Transtorno de personalidade antissocial/Psicopatia

“Na minha opinião, Ramsay possui sadismo sexual aliado ao transtorno de personalidade sádica… visto que ele demonstra prazer e completa falta de remorso sobre o sofrimento dos outros”. Disse ele ao Business Insider. (Transtorno de personalidade sádica foi removido do Manual Americano Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais após a 3º edição, e não é mais considerado um diagnóstico oficial).

Kirk declarou Ramsay como o personagem mais problemático do seriado, devido ao “seu tremendo prazer em machucar os outros,” mesmo quando seu comportamento sádico não o beneficia à longo prazo.

Transtorno de Personalidades Antissocial e Psicopatia estão relacionados ao sadismo e sua subcategoria, sadismo sexual,” explica, ressaltando que ambas são “ligeiramente diferentes, mas que se sobrepõem em grande parte”.

Ele acrescenta que o transtorno de Ramsay existe provavelmente por causa de “sua herança genética de Rose Bolton, o qual também apresentou significante comportamento psicopata, particularmente antes de Ramsay nascer, e sua infância difícil.”

Podcast completo aqui.

Joffrey Baratheon: Transtorno de Conduta e Transtorno de personalidade sádica

Kirk acredita que Joffrey sofre de uma forma específica de transtorno de personalidade sádica chamada “Sadismo Tirânico”, devido ao seu hábito de “machucar verbalmente e fisicamente, e abusar dos outros com seu poder”.

Porém, ele hesitou em aplicar muitos rótulos em Joffrey porque transtornos de personalidade em menores de idade costumam serem diagnosticados apenas na fase adulta, quando a personalidade acaba de se formar. Por essa razão, diagnosticou Joffrey com Transtorno de Conduta “porque ele exibe um padrão de violar os direitos alheios.”

Kirk considera que o transtorno de Joffrey decorre do “abuso de seu pai, mãe distante, traumas de conflitos parentais e violência, por ter fisionomia um tanto feminina e sofrer provocações por isso – um detalhe presente nos livros – ser fruto de incesto, alcoolismo da mãe durante a gravidez, e pais disfuncionais, os quais sempre o dizem ser melhor que os outros.”

Podcast completo aqui.

Cersei Lannister: Transtorno de Personalidade Antissocial/Psicopatia

Kirk diz que o diagnosticar a Cersei não foi tão fácil quanto os outros, devido sua posição como mulher em uma sociedade altamente patriarcal. Cersei foi marginalizada e abusada pelo pai e marido quando mais nova, e “é rodeada por um contexto que valoriza o poder, especificamente o poder real, então seu comportamento psicopata pode ser um resultado das circunstancias e da cultura, em vez de personalidade”, ele diz.

Ao contrário de Joffrey e Ramsay, a maioria dos atos antissociais da Cersei são “fundamentais para ganhar poder e em sua perspectiva, podem ser considerados atos de sobrevivência”.

O psicólogo ainda diz que Cersei aparenta ter problemas de dependência alcoólica, embora ela não pareça experimentar nenhum efeito negativo de seu consumo intenso (um critério para o transtorno).

“Na minha opinião, ela parece beber para lidar com o estresse, que é tremendo. É comum que as pessoas se auto-mediquem dessa maneira”, disse.

Podcast completo aqui.

Sandor Clegane: Transtorno de Estresse Pós-Traumático

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático provém do “abuso extremo e contínuo” que sofreu nas mãos de seu irmão mais velho. Gregor Clegane queimou gravemente o rosto de Sandor quando criança, deixando-o com um medo extremo do fogo.

“Quando ele se encontra ameaçado pelo fogo, constantemente mostra sinais de PTSD (sigla do transtorno)”.

Enquanto alguns possam acreditar que O Cão seja psicopata ou sádico, Kirk hesita ao diagnosticá-lo como tal, já que ele demonstra empatia e remorso em múltiplas ocasiões, particularmente com Sansa e Arya Stark.

“Outros clínicos podem aplicar o rótulo de psicopata, pois ele exibe insensibilidade e um pouco de prazer ao prejudicar os outros”, disse, “mas, na minha opinião, essa atitude poderia ser parte de seu trabalho, semelhante a um militar durante a guerra”.

Sandor também apresenta uma relação com o álcool semelhante à Cersei.

Podcast completo aqui.

Theon Greyjoy: Síndrome de Estocolmo

O psicólogo analisa a experiência de Theon semelhante à dos cônjuges abusados.

“Ele se mantém submisso para salvar a própria vida,”disse, uma resposta que às vezes é referida como Síndrome de Estocolmo.

Ele explica que Theon “perdeu sua identidade como resultado do trauma, o que pode acontecer quando um abusador pune a identidade do abusado – pensamentos e comportamentos congruentes”. Essa perda de identidade é exacerbada pela pressão que o pai e a irmã de Theon colocam nele de ser implacável – uma abordagem que diverge da moralidade que ele aprendeu com os Starks.

Como resultado, Theon se sente em “culpa e vergonha imersiva, o que contribui para ele acreditar que mereça ser punido”. Nos livros, no entanto, é menos claro que Theon sinta tal remorso.

Podcast completo aqui.

 

[Via]

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...