Games

Testamos o controle Hurricane para Xbox One

Uma alternativa com bom custo-benefício aos caros controles da Microsoft

Acessórios do Xbox One no geral são muito caros, especialmente se falarmos em controles. Um controle original do console sai na faixa dos R$ 220 e, nós brasileiros, dificilmente temos essa grana sobrando para investir em jogos.

A solução para isso é muitas vezes apostar em alternativas. É aí que entra o controle Hurricane para Xbox One, da Dazz.

Este controle foi projetado para oferecer um custo-benefício para o jogador. Ou seja, oferece todas as funcionalidades de um controle: 2 joysticks analógicos, botões sensíveis à pressão, 2 motores internos para máxima vibração, botão digital de 8 direções, e controle de 12 botões, sendo 4 de ação e 4 para funções, por um preço mais acessível.

Aí você se pergunta: mas será que vale a pena mesmo? A gente testou e te fala.

O que achamos do controle Hurricane para Xbox One

Logo que abrimos o joystick da embalagem, já dá para perceber como ele é bem mais leve que o controle tradicional do console. Isso ocorre por dois motivos: o material usado para confecção e os motores de vibração são mais leves no geral, e o fato de não ter baterias. Ele funciona por conexão USB e fio.

O formato segue o mesmo padrão que o controle original da Microsoft, com a diferença de uma parte emborrachada nas laterais. Os botões e direcionais ficam na mesma posição, e os analógicos são bons e macios. Além disso, os comandos funcionam perfeitamente bem.

Já o direcional comum, que fica na parte inferior esquerda, chega até a ser melhor do que o do controle oficial, bastante suave e responde rapidamente os comandos.

Os botões da frente funcionam da mesma forma e suavidade e os gatilhos são bem mais leves e macios de usarem — se aproximam mais do Xbox 360 do que os do controle do Xbox One, que são duros.

O material, como um todo, aparenta ser de boa qualidade e durabilidade.

No geral, os controles oficiais do Xbox One têm seus direcionais desgastados com o tempo. Levando em conta que esses são semelhantes, pode ser que o mesmo aconteça depois de longos períodos de uso. Isso não se torna um problema, porém, já que eles podem ser facilmente substituídos (inclusive por direcionais de metal que não estragam).

Apesar de poder ser usado em qualquer jogo sem problemas e servir como joystick principal, este controle cai melhor para se tornar o Player 2, ou seja, um segundo controle, já que o uso excessivo (especialmente em jogos de tiro que desgastam mais o produto) pode resultar em problemas nas molas dos gatilhos ou direcionais.

De qualquer forma, nenhum produto desses, tampouco o oficial da Microsoft, aguenta o tranco das mãos dos jogadores mais hardcore e ávidos — que comumente debulham qualquer tipo de joystick atual.

Em nossos testes, que incluíram ao menos dez horas de jogo entre títulos de tiro em primeira pessoa (Call of Duty WW2), corrida (Forza Horizon 3 e Forza Motorsport 6), ação (Sunset Overdrive) e esporte (FIFA 18), o controle se saiu muito bem, sem qualquer tipo de problema ou falha na jogabilidade ou técnica.

Houve um único sinal depois de bastante tempo de jogo e uso do gatilho direito apenas, em que a mola fazia um pequeno barulho depois de pressionar repetidas vezes. Algo que magicamente voltou ao normal depois de algum tempo sem uso.

Além disso, como ponto negativo, temos o comprimento do fio. Apesar das especificações definirem que o fio tem 3 m de comprimento, ele veio apenas com 1,80 m. Isso pode ser um desconforto para quem joga um pouco distante da TV, mas pode ser solucionado rapidamente ao comprar um cabo extensor USB.

No geral, para o preço do produto no mercado, o controle Hurricane para Xbox One cumpre todas as funções e necessidades de qualquer jogador do console da Microsoft. O produto tem um preço sugerido de R$ 149,90.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Categorias
Games

Jornalista, co-fundador do Geekness. Foi editor do GamesBrasil, TechGuru e BABOO e repórter das revistas MOVIE, EGW e Nintendo World. Curta o Geekness no Facebook!