X-Men: Dias de um Futuro Esquecido – Crítica

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido - Crítica

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido chega depois do bom retorno dos mutantes no filme X-Men: Primeira Classe, de Matthew Vaugh, Bryan Singer pediu para retornar ao comando dos mutantes do universo Marvel e a Fox prontamente passou a bola para quem dirigiu os dois primeiros filmes da franquia: X-Men, em 2000, e X-Men 2, em 2003.

O anúncio do filme sobre a adaptação das HQ’s Uncanny X-Men #141 e #142, de 1981, escrita por Chris Claremont, desenhada por John Byrne e intitulada Days of Future Past, mostrava aos fãs que o segundo filme da nova trilogia tinha tudo para seguir o caminho de Os Vingadores, de Joss Whedon, filme que acabou se tornando parâmetro entre os filmes de super-heróis pelo estouro mundial de bilheteria.

O anúncio do encontro das duas gerações de mutantes no cinema, foi um verdadeiro delírio entre os fãs mais entusiasmados por X-Men: Primeira Classe ter retomado o rumo da franquia depois da lambança fatal em X-Men 3: O Confronto Final. Bryan Singer estava com o queijo e a faca nas mãos para adaptar o melhor filme dos X-Men para as telas do cinema, mas não foi bem isso que aconteceu.

A adaptação do arco de histórias das HQ’s, na qual quem volta ao passado é o Wolverine e não a Kitty Pryde foi o menos relevante no contexto geral, já que Hugh Jackman, interpretando a besta com garras de adamantium, tem um apelo muito maior nos cinemas que Kitty Pryde (Ellen Paige).

O visual dos sentinelas ficou bacana. Singer postou em seu Twitter uma foto com o um dos robôs caçadores de mutantes e a adaptação correspondeu bem, o problema começou quando Mercúrio apareceu e o logo depois os Sentinelas do Futuro e o caldo engrossou de vez com vários sites especializados reclamando  dos visuais apresentados por Singer. Nem mesmo o clipe apresentado no MTV Movie Awards pareceu empolgar a crítica.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido - Crítica
Visuais controversos de Mercúrio e Sentinela do Futuro.

Um dos maiores problemas de Dias de um Futuro Esquecido está no roteiro, pois ao juntar as duas gerações no cinema, muitos dos eventos em X1, X2 ou X3 deveriam conter ou mencionar todo rebuliço em torno dos Sentinelas e alguns personagens centrais na trama, e isso não acontece em nenhum dos três primeiros filmes.

É muito claro que este filme é um novo passo na franquia, tentando consertar os erros da primeira trilogia e começar do zero a partir de X-Men: Apocalipse, marcado para 2016, que mais uma vez estará no passado da primeira trilogia, mas precisamente nos anos 80, conforme Singer anunciou.

Isso pode criar novos conflitos em relação a primeira trilogia, mesmo depois do futuro ter sido “alterado” em Dias de um Futuro Esquecido, o que deixa a certeza que Singer quer aproveitar atores e a história da primeira trilogia e fazer um novo Star Wars. Tenho certeza que todo esse processo não desceu redondo perante fãs e crítica.

Outro ponto ruim do roteiro foi o fato de Wolverine (que no futuro tem cabelos brancos vai saber por quê, já que ele possui fator de cura e regeneração) conhecer Mercúrio há um “certo tempo”, ok. Mas quando? Em qual parte da primeira trilogia? Poderiam ter introduzido o personagem de outra forma, mas não fizeram.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido - Crítica

Se você esperava uma adaptação fiel aos quadrinhos, sinto muito em informar que não foi assim. No entanto, foi plausível e interessante em contexto geral, e nem tudo está perdido em Dias de um Futuro Esquecido. A cena de ação com Mercúrio é de longe a melhor do filme e me arrisco a dizer que é a melhor de todos os filmes sobre os mutantes da Marvel, e a cereja do bolo é o diálogo final com Magneto. As cenas no futuro apocalíptico são muito legais, toda batalha envolvendo os Sentinelas e os mutantes sobreviventes são interessantes.

O modo como Blink cria os portais e o grupo se interage de forma coesa nos ataques, sendo uma equipe em sintonia como os X-Men realmente são. Essas cenas estão perfeitas e sincronizadas coerentemente deixando o filme com a cara de filme de super-heróis, porém, no passado, o filme se torna dramático demais.

Singer explora um lado que não havia necessidade de se explorar e acabou exagerando na dose em muitas cenas, principalmente as com Jennifer Lawrence, que desta vez teve um destaque mais na trama, mas mal aproveitada no roteiro.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido - Crítica

Michael Fassbender mostra que pode e deve ser o sucessor de Ian McKellen como Magneto. Sua interpretação no papel do mutante melhorou em relação ao Primeira Classe e salva o filme em várias cenas, ao contrário de McAvoy que tenho certa implicância como Xavier, aliás me pergunto quem poderia substituir Patrick Stewart nos futuros filmes da franquia e um silêncio profundo paira sobre minha mente.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido se salva mais pelo elenco e suas interpretações do que pela adaptação em si e dá um certo gás para X-Men: Apocalipse, que certamente irá explorar todo contexto “acertado” em Dias de um Futuro esquecido. Só nos resta rezar para que Bryan Singer não faça devaneios desvairados com o melhor grupo de mutantes da Marvel daqui em diante.

Nota: 3/5

3estrelas

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

X-Men-Days-of-Future-Past-Poster-High-Res

Diretor: Bryan Singer
Duração: 134 minutos.
Elenco: Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender
Lançamento: 22 de maio de 2014.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Laymara X. Sampaio

    eu acho que as adaptações visuais do mercurio e dos sentinelas ficou otima. a dos sentinelas deixou eles bem mais assustadores e compatíveis com o que eram: armas para destruir os mutantes, os seres vivos mais poderosos existentes. quanto ao mercurio achei interessante a adaptação principalmente pq mostrou ele antes de ser um x-men, antes de ser o mercurio, so como um jovem, e foi mais, digamos, realista. quanto as partes mais dramaticas, é algo q esta acontecendo em todos os filmes, pra humanizar mais os super-herois, deixar eles mais “reais” e também conquistar mais público. a unica coisa que eu achei chata foi esses furos na historia…

  • Gabriel Rugero

    Fia, boa noite, primeiramente. A senhora já pegou alguma HQ pra ler na sua vida? Presumo que não! Como a história do Mercúrio neste filme pode ser real se (desculpa acabar com sua “realidade”) ele é FILHO do Magneto! Não, não fique pasma, minha cara! E o nome dele não é Peter, é Pietro! Eles cagaram um personagem que já um pouco cagado em si. E, agora pasme, ele nunca foi dos X-Men! Ele já foi dos X-Factor, é verdade, mas não da equipe X-Men. E o visual dos Sentinelas do futuro… Bom, o post já diz por si só. Vá ler HQ’s que é bom pra caralho! Falow! ó/

  • lcfilho

    Gabriel, só um detalhe. No filme, tem uma fala dele que deixa no ar que o seu pai pode ser o magneto!